Seguidores

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

CORAÇÃO DE PEDRA


Me perdi na estrada da vida,
A desgraça cercou meu caminho,
Todas as dores que existem no mundo,
Todas as pedras e todos os espinhos.

Me tornei um homem vagabundo,
Eu estive bem perto do fim,
No momento que eu mais precisava
Só vi portas fechando pra mim.

Eu prefiro um cachorro amigo
Do que aqueles amigos cachorro,
Eu não tive ninguém do meu lado
Para ouvir meu grito de socorro,

As pessoas que eu confiei
Me trataram com falsidade,
Transformaram um homem bondoso
Numa rocha sem piedade.

Nos meus olhos já não tem mais pranto,
No meu peito não tem sentimento,
Arranquei o meu coração,
Coloquei uma pedra aqui dentro,

Eu não tenho mais capacidade
De sentir amor por ninguém
E confesso que não quero mais
Que as pessoas me amem também.

Quantas vezes derramei meu pranto,
Quantas vezes que eu quis morrer,
Maltratando o meu próprio corpo
Quantas noites passei a beber.

Tão sozinho sem nenhum amigo
Para segurar em minha mão,
Me tornei este homem severo,
Hoje é pedra o meu coração.

Este poema faz parte do meu livro "Para nunca mais sentir amor".

14 comentários:

  1. Olha, a dor, o sofrimento, os traumas de algo muito ruim pode endurecer o coração.
    Pode ter certeza que entendo em parte!
    o medo de amar acaba trazendo consequências frustantes para quem perde essa capacidade.
    Mas o amor sempre foi, e sempre será a cura das dores passadas, se quisermos termos um futuro sem marcas!


    Tristes e profundos versos!


    ResponderExcluir
  2. olá,

    Sou a Maria Luísa ("7degraus") e aqui estou a agradecer e a visitar seu blogs.Fiquei como seguidora!
    Há tanta dúvida e tanta verdade no que diz...
    Nos momentos difíceis os "chamados amigos" nos abandonam e se fica só...já tem conhecimento disso!

    Dizem que são nossos
    desiludem
    e partem.

    Pedimos a perfeição
    criaturas imperfeitas.

    E falamos de amizade
    ou liberdade,
    sentimentos
    impossíveis de entender.

    Ou nos aceitamos
    com as discordâncias
    e as muitas diferenças,

    ou partimos e procuramos
    aquilo que talvez não exista...

    Mas , acima de tudo
    não nos podemos perder
    e continuamos,
    com os nossos sonhos imperfeitos.

    E a árvore do amor
    escondida atrás de nuvens
    é sempre de procurar
    e de encontrar!

    Temos de ter um mapa
    uma escrita
    uma palavra

    E nunca encerrar
    a nossa sensibilidade,

    Pois se o faz,
    nunca pode ser feliz
    e a revolta conduz sempre
    Ao Nada!

    Gostei de o encontrar
    e me apareça
    quando o desejar!

    Eu estou no Brasil,
    por isso há um tempo, pouco respondo
    a quem me escreve.

    Estou muito próximo a regressar!

    Mas abri uma exceção a você e vim e gostei!...

    Maria Luísa

    ResponderExcluir
  3. Olá amigo Marcos!

    Desculpa só vir aqui hoje, mas tive problemas informáticos. Felizmente tenho alguns conhecimentos e creio ter resolvido o problema, com a Graça de Deus!

    Em relação ao poema, está muito bom. Mas não acredito que te tenhas tornado num homem insensível.

    Parabéns!

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. um poema denso. dolorido.

    mas o tempo passa e tomara q
    ja haja um final feliz.

    abç

    ResponderExcluir
  5. Boa noite amigo!

    Teus trabalhos são fortes.
    Um coração não sobrevive a tanto rancor...
    O amor suavisa a alma...adoça o coração...
    Traz vida e brilho no olhar...

    Um abraço
    Sinval

    ResponderExcluir
  6. Sei que hoje tens um coração de carne!
    Sei que as mágoas servem apenas para enriquecer tuas rimas e engrandecer teu talento, pois talento tens de sobra!
    Um abraço.
    Sua amiga
    Ivany

    ResponderExcluir
  7. Olá, José Marcos!

    Como está?
    Já agora como prefere que o tratem?
    Li o seu poema, várias vezes, tal como o anterior, e fico sempre preocupada e apreensiva com as palavras, as emoções que neles revela.

    Sua mãe, todos os dias, zela por você, lá no Paraíso, e não vai permitir que mal nenhum aconteça pra você. EU TENHO CERTEZA!

    Seu coração é como o de todos nós, duas aurículas e dois ventrículos, sangue venoso e arterial, e uma imensa vontade de amar, embora diga o contrário.
    Compreendo, perfeitamente, seus sentires.

    Desabafe nos seus escritos, é uma forma de fazer divã no Psicanalista. Não guarde seus pensamentos. Os exponha, porque há sempre alguém, desejosos de os escutar.

    Tenha uma noite serena e pense nos anjos bons, que sempre chegam à nossa vida.

    Um beijo, com estima da Luz.

    ResponderExcluir
  8. São nos momentos difíceis que vemos quem são nossos amigos. Quanta dor Marcos nessa tua linda poesia. Mas o tempo cicatriza todas as mágoas e feridas e vc jamais será insensível. Bjus

    ResponderExcluir
  9. Muito bom esse poema.

    blog-da-marci.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Nossa, como gostei do seu poema, Marcos. Fez-me lembrar de algumas pessoas na mesma situação.. fiquei tocada por demais!!!
    Grande abraço, meu caro!!!

    ResponderExcluir
  11. Muito bom!!Obrigada pela visita!!
    abçs

    ResponderExcluir
  12. Olá meu amigo Bicho do Mato, Senhor José Marcos.
    Apesar de palavras carregadas de tristezas, seus poemas expressam uma realidade nua e cruel: quando estamos bem os "amigos" nos rodeiam, quando passamos por situações difíceis são poucos que nos estendem as mãos.
    Há uma frase que meu esposo sempre usa: "Homem que é homem de verdade não é aquele que "pega" todas as mulheres, mas é aquele que vence a si mesmo".
    Considere-se um vencedor. Mentalize ideias de luz e paz interior. E os verdadeiros amigos seus perceberão em seus olhos e em seu sorriso,que será verdadeiro, algo novo.Você tem as rédeas da sua vida em suas mãos. Deus confiou o bom uso delas a você para que conduzas os seus dias de modo que faças aquilo que precisas para ser feliz. As outras coisas que desejas acontecerão naturalmente.
    Pense nisso.
    Já já seus poemas expressarão suas alegrias e suas conquistas.
    Estou torcendo por você.
    Continue a expressar seus sentimentos em seus poemas.
    Um grande abraço.
    PAZ e LUZ em seus dias.
    Valdete Cantú

    ResponderExcluir
  13. OLÁ PASSEI POR AQUI VI...LI...E CONCLUI!!!

    A SUA POESIA É MUITO PESSOAL, E É MEU GÉNERO!!!
    MUITO TRISTE, MAS A TRISTEZA POR VEZES TAMBÉM É MÃE DA BELEZA!!!

    VOU SEGUIR!!!

    VÁ CONHECER O MEU!!! VAI GOSTAR!!!

    LÍDIA

    ResponderExcluir

Seu comentário é o combustível da minha inspiração